Artigos

A ingestão de alimentos e bebidas alcalinas favorece o equilíbrio ácido-básico do sangue favorecendo a permanência de cálcio nos ossos

As células do nosso corpo produzem energia continuamente e, em consequência, diferentes ácidos são formados e liberados nos fluidos do organismo. Esses ácidos gerados pelas atividades metabólicas diárias, são inevitáveis. Esse processo, num organismo saudável, é naturalmente equilibrado pelas funções pulmonares e renais e pelo sistema tampão. Os problemas para o organismo começam quando há um desequilíbrio desse processo ou quando ele é cronicamente sobrecarregado por substâncias acidificantes vindas da ingestão alimentar.Na escala do pH cada número representa uma diferença de dez vezes a partir de números adjacentes, ou seja, um líquido que tem um pH de 6 é dez vezes mais ácido do que um líquido que tem um pH de 7, e um líquido com um pH de 5 é 100 vezes mais ácido do que a água pura (considerando um pH neutro). A maioria dos refrigerantes tem um pH próximo a 3, tornando-se cerca de 10.000 (dez mil) vezes mais ácido do que uma água pura.Quando ingerimos alimentos ou líquidos, os produtos finais da digestão e absorção podem resultar em um efeito ácido ou básico, ou seja, esses produtos finais são cinzas ácidas ou cinzas alcalinas.Entre as inúmeras funções que o cálcio exerce no organismo, uma ação fundamental é a sua utilização como tampão alcalino no controle da relação ácido-base no sangue.Essa ação tornou-se mais exigida conforme foi ocorrendo a transição de uma alimentação mais natural e nutritiva, que mantinha o pH mais alcalino no sangue, para uma alimentação mais rica em produtos industrializados, pobres em nutrientes, principalmente minerais e vitaminas, repletos de aditivos químicos, agrotóxicos, sal, açúcar e carboidratos refinados, excesso de produtos lácteos, refrigerantes e outros fatores que, por serem mais consumidos atualmente, mantém o pH do sangue mais ácido. Essa acidificação crônica vai esgotando as defesas naturais do organismo para manter o pH mais alcalino no sangue, e obrigando o mesmo a utilizar recursos como o cálcio dos ossos para manter essa adequação.O sistema tampão fosfato utiliza íons de fosfato para neutralizar os ácidos e bases fortes. Cerca de 85% dos íons de fosfato, que são usados no sistema tampão fosfato, vêm de sais de fosfato de cálcio, que são componentes estruturais dos ossos e dentes. Se seus fluidos corporais são regularmente expostos a grandes quantidades de ácidos resultantes da ingestão de alimentos e líquidos, seu corpo vai recorrer às reservas de fosfato de cálcio para suprir esse sistema tampão utilizado na neutralização dos efeitos acidificantes da dieta. Com o tempo, isso pode comprometer o processo de remodelação óssea. Ainda como consequência desse processo, pode haver aumento da excreção urinária de cálcio, inclusive podendo predispor à formação de cálculos de oxalato de cálcio.Quando optamos por uma alimentação mais natural e nutritiva, que ofereça uma quantidade e qualidade de vitaminas, minerais e fito químicos necessários para o bom funcionamento do organismo, estamos automaticamente optando por uma alimentação cujo produto final oferece uma relação ácido-base natural ao sangue, mantendo o pH levemente alcalino, não necessitando utilizar seus dispositivos de correção como o sistema tampão.Fica evidente que diversos grupos de produtos que foram compulsoriamente adicionados ao nosso atual hábito alimentar são, na sua maioria, extremamente acidificantes em detrimento dos alimentos naturais, nutritivos e alcalinizantes.
É impossível o organismo manter um funcionamento normal com as atuais quantidades de alimentos e produtos acidificantes como açúcar, carboidratos refinados, refrigerantes e águas altamente gaseificadas, sal refinado (totalmente desprovido de minerais), aditivos químicos, agrotóxicos, excesso de proteínas de origem animal (principalmente derivadas do leite) excesso de gorduras, de cafeína, álcool e adoçantes artificiais. Soma-se a isso um consumo exagerado de antiácidos, inibidores da bomba de prótons (inibindo a formação de ácido clorídrico no estômago), antibióticos, anti-inflamatórios, corticoides, entre outros.Os alimentos de origem vegetal, principalmente legumes, verduras e frutas, são, na sua maioria, alcalinizantes, pois contém fartas quantidades de magnésio, potássio, cálcio, sódio, entre outros. Embora a quantidade proporcional de cálcio presente nos alimentos de origem vegetal ser já menor que a quantidade presente no leite de vaca, todos os fatores associados às fontes de origem vegetal trabalham em sinergia para sua perfeita absorção e utilização adequada do mesmo.FONTE: Carreiro, Denise Madi. Cálcio, na forma, na medida e no lugar certo. SP: Editora Referência LTDA; 2011.